blogger | gmail | blogs | os autores

E se Queiroz fosse um grande treinador?

E se por acaso tivessemos sido eliminados do Mundial com um golo irregular?
E se por acaso a Espanha fosse a actual campeã da Europa?
E se por acaso fossemos actualmente (leia-se desde há uns meses)uma das melhores equipas do mundo a defender? E que quem não sofre, não perde.
E se tivessemos um treinador que prepara e estuda os adversários de forma exemplar?
E se o melhor defesa direito do mundo fosse português e estivesse lesionado?
E se por acaso a nossa selecção tivesse sofrido 1 golo apenas depois de ter jogado com o Brasil, Espanha, Costa do Marfim e Coreia?
E se por acaso neste momento houvesse um projecto desportivo de medio e longo prazo onde estão identificadas as necessidades portuguesas e a ser implementados planos de acção para desenvolvimento do futebol (individual e colectivamente)?
E se o jornalistas fossem os principais culpados na criação de equívocos e no desgaste da coesão colectiva do grupo?
E se a maioria dos jornalistas não tivesse qualquer formação técnica desportiva ligada ao futebol?
E se Queiroz fosse humano e tivesse pecados?
E se os jogadores que se portam mal fossem encostados? E que afinal de contas o treinador até é rigoroso nas regras? Depois ai e tal ..mau ambiente..."pois" dizia a minha tia que gostava de dizer coisas.


Meus caros amigos todas estas perguntas têm uma resposta: VERDADE. Bom, admito que a última tenha tido uma excepção...Queiroz deveria ter tido coragem para tirar Cristianao do jogo. Não tenho dúvida que o nosso futuro ex-capitão vai ter de por o super-ego no bolso e de pedir desculpa...caso contrário será encostado. Disponho-me a apostar.

Se isto é tudo verdade, se calhar o Queiroz é um grande treinador e provavelmente demasiado bom para os Portugueses e para a nossa Selecção. Tem o "pé frio"? ok, concordo...diria até muito galo, mas...acredito que no próximo Europeu vai calar muita gente. É preciso tempo. Mais, deixará um conjunto de jogadores prontos para enfrentar os desafios vindouros.

Agora façam-me um favor não o comparem com o divertido operacional Scolari e não dêem tempo de antena aos broeiros...aqueles mesmos que após o 7-0 com a Coreia afirmavam que seríamos campeões do mundo. Portugal no seu melhor.

17 Comments:

  1. João Banderas Nogueira said...
    Curiosidades:
    Estou registado no site de "A Bola" e de vez em quando posto uns comentários acerca dos artigos publicados no site. Ontem (ou anteontem - para o caso não interessa) a propósito de uma noticia sobre o "mau ambiente" na selecção enviei um comentário defendendo o trabalho e as posições assumidas pelo seleccionador nacional. Aproveitei também para criticar o Ronaldo pelas suas atitudes em campo. Conclusão: Apesar do cuidado que apliquei na escrita (e por lá existem grandes barbaridades literárias) esperei, esperei ... e ... não foi publicado ...
    Nota: Enquanto esperei fui lendo alguns comentários sobre o mesmo artigo. Tinham todos uma característica - "O Ronaldo é o maior" e "o Queiroz não percebe nada de futebol".
    Enfim, como diz o João Querido Manha: "Este pais não merece o Carlos Queiróz". Prontos.
    R de Rui said...
    Estamos de acordo em quase tudo, até no "pé frio". Discordo quanto ao defesa direito. Entre dois que estavam na equipa escolho um terceiro que é central? Sei que não tenho informação para entender porque decidiu assim, mas o seleccionador poderia ter dado uma pista para lançar alguma luz sobre isso. Quanto ao resto espero que continue e melhore o entusiasmo com que está no banco.
    João Paulo Santos said...
    Não sendo um daqueles portugueses que adoram o Queiroz aceito que avancemos para o apuramento do próximo Euro com o mesmo seleccionador.
    Acho que devemos avançar mesmo com Carlos Queiroz.

    Vimos o mesmo jogo (com a Espanha), na mesma TV, és testemunha RPN que adorei a primeira parte, especialmente a táctica e o trabalho prévio feito que praticamente destruiu o futebol espanhol (do melhor futebol que se joga no mundo embora já tivesse melhores dias).

    Ouviste-me dizer "quem marcar vai ganhar este jogo", ouviste-me dizer que quem iria fazer a diferença iriam ser os seleccionadores, ouviste-me dizer que achava o Queiroz bem mais capaz que o Del Bosque e que iríamos ganhar à Espanha, enganei-me, o Del Bosque foi mais capaz que o Queiroz e ganhou ele o jogo.
    Na minha opinião Queiroz convidou Del Bosque a ganhar o jogo aos 60mts.

    Não gosto de treinadores assim, ao melhor estilo de Erikssons, Quiques Flores e outros do género... medrosos portanto... treinadores perdedores nos grandes momentos… tirámos o nosso melhor avançado (o melhor jogo que vi do Huguito) para quê?
    Defender o 0-0?

    Concordo em tudo mas também acho que era possível vencer aquela Espanha depois daquela 1ª parte, seria um feito para além da real capacidade da própria selecção que não era assim tão boa como já foi... mas era possível... a mesma pessoa que tornou possível pensar assim destruiu essa mesma possibilidade.

    Não gosto de treinadores medrosos.
    João Paulo Santos said...
    cont.

    Outra crítica que faço ao Queiroz, sabendo ele tão bem que as selecções não têm muito tempo para trabalhar, é não ter tido um "núcleo duro" de jogadores que jogasse na mesma equipa.

    Scolari teve o mérito de, apesar de contrariado, "ter dado o braço a torcer" colocando a jogar já em pleno Euro2004 o "núcleo duro" do FCP (a melhor equipa dessa altura).
    Scolari só poderia colocar a jogar esse “núcleo duro” do FCP se o tivesse convocado… e convocou.

    Queiroz deixou de fora alguns jogadores da melhor equipa (foi o Benfica) que não sendo geniais faziam lá falta, até porque os que foram ou estavam num mau momento ou simplesmente não existiam… esse “núcleo duro”, à falta de melhor, teria que ser Carlos Martins em grande forma (Deco e Simão em má forma anunciada), Nuno Gomes (não esquecer que só havia Hugo Almeida e Liedson nos eleitos), juntando Ruben Amorim que teria que ser convocado à primeira mas que foi confusamente repescado substituindo o Nani e Fábio Coentrão enxovalhado até fazer o que (quase) todos sabíamos que iria fazer.
    Da melhor equipa de 2009/2010 Queiroz só levou assumidamente o Coentrão fazendo-o porque não tinha outro defesa esquerdo para além do Duda, isto é, não teve outra alternativa.

    Não me parece que seja assim que se fazem equipas, neste caso concreto selecções (mas isto sou eu... um apreciador de futebol sem qualquer preparação técnica ou até científica).

    Se essa falta do “núcleo duro” poderíamos perdoar ao ex-seleccionador António Oliveira que… coitado… não consigo perdoar a Carlos Queiroz que… considero ser uma pessoa bastante inteligente.

    Fomos para a África do Sul com uma manta de retalhos, uma manta de retalhos de luxo, que nunca conseguiu ser muito mais do que isso (exceptuando a defesa).
    No pouco que conseguimos ter sido mais que uma manta de retalhos de luxo… atribuo mérito total ao seleccionador… no que não conseguimos atribuo demérito total ao seleccionador.
    Conseguimos ter uma defesa muito sólida apesar da debilidade do lateral direito, mesmo assim foi talvez a mais sólida de sempre, com um guarda-redes acima do seu melhor mas no resto não conseguimos mais do que ter alguns bons momentos do Tiago, Hugo Almeida, Simão e Raul Meireles.
    O Cristiano quero acreditar que não esteve na África do Sul.

    Mais uma crítica, não propriamente só para o Queiroz, chateia-me esta nossa mania de divulgar os objectivos depois dos factos consumados.
    “Atingimos o objectivo mínimo”
    Qual objectivo?
    Não foi divulgado antes da participação.
    Chateia-me não ter sido divulgado antecipadamente o que poderíamos nós (o povo) de classificar como FRACASSO, MÍNIMO ACEITÁVEL, POSITIVA, SUCESSO, MILAGRE, etc.

    Ou temos confiança nos jogadores, selecção e seleccionador ou não temos.

    Classificar como objectivo mínimo atingido esta participação é para mim um escândalo, mesmo tendo defrontado o Brasil, Espanha e Costa do Marfim.

    Brasil caiu nos QUARTOS... epá são sul-americanos não têm cabecinha nenhuma... ok... então vamos para a Europa... Itália, França e Inglaterra... creio que todos os seleccionadores foram afastados e pedem ainda a cabeça do Capello.
    Com cabecinha ou não, sul-americanos ou europeus eles lá têm os seus objectivos.
    Aposto com todos que mesmo não passando da fase de grupos havia atenuantes para o Queiroz.

    Se o objectivo mínimo era passar aos oitavos então deveria Carlos Queiroz e a Federação assumir este apuramento e consequente Campeonato do Mundo como uma preparação/transição/renovação para o Euro, apostando no Euro, talvez assim não fosse necessário ter levado o Deco, Pepe, Simão, Liedson e quem sabe outro(s).
    João Paulo Santos said...
    Escrevi tanto...

    Também eu não gosto dos "E se...", em puto dizíamos "Se a minha avó não tivesse morrido ainda hoje era viva".

    Digam-nos antecipadamente o que vão fazer ou que pretendem fazer e acabam de vez os "E se..." depois dos factos consumados.

    Mas lá andamos nós com os eternos paninhos quentes e objectivos não objectivos que dão sempre jeito a todos.
    Rui Pedro Nazário said...
    Apenas uma ou duas notas:
    Pai o defesea direito melhor do mundo a que me refiro é o Zé Bosingwa (acho que é assim que se escreve);
    Quanto ao núcleo duro, já falámos nisso mas até podia ter sido possível. O Braga de facto tinha um conjunto de jogadores interessantes. A realidade hoje é bem diferente do FCPorto de 2003 amigo João Paulo. Convocar o Nuno Gomes era forçadito diga-se apesar de eu gostar dele. O Carlos Martins jamais o convocaria pela instabilidade emocional, pelo egoísmo e pela fragilidade física. Ou seja o núcleo quase duro fica reduzido a 2, aliás os que foram (e bem) convocados. Até porque aquilo é só estrangeiros. bjo
    João Paulo Santos said...
    Não concordo Rui.

    O Carlos Martins desta época (tal como o Coentrão) é totalmente diferente do maluco das épocas anteriores além de que finalmente resolveram-lhe os problemas físicos.

    Mesmo assim, os problemas físicos, não foram impedimento para convocar o Pepe, Deco, Tiago e até o Ricardo Carvalho que estiveram lesionados.

    Individualista? Talvez tenha sido no passado recente, na época passada não foi (é preciso treinador que mande) mas o que dizer do Ronaldo?

    Se o núcleo duro for do Braga ou outra equipa não vejo qualquer problema... é preciso é que haja.

    Nuno Gomes forçado, concordo contigo, seria forçado mas a bem da existência do tal núcleo duro e pelo profissional que dizem ser tinha lá lugar e daria muito jeito para controlar o balneário (estás a ver o Cristiano a controlar?) ... mais uma vez Pepe, Deco (lesões), Ricardo Costa não foram forçadas?

    Esqueci-me de referir o Quim, fez uma grande época (a melhor de sempre dele), não seria o titular mas devia ter ido e não creio que o futuro da selecção seja o Beto (jogou uns 6 joguitos no FCP) e o Daniel Fernandes que foi o argumento... o futuro vai confirmar isto.

    Todas as selecções com sucesso têm um núcleo duro a Espanha jogou com:
    3 Real Madrid
    7 Barcelona
    1 Valência (e vai para o Barcelona)

    Todo o sucesso da nossa Selecção foi com um núcleo duro:

    1966 Mundial de Inglaterra - Benfica (meias-finais)

    1984 Europeu de França - Benfica (meias-finais)

    2000 Europeu da Bélgica/Holanda - FC Porto (meias-finais)

    2004 Europeu de Portugal - FC Porto (meias-finais)

    2006 Mundial da Alemanha - Benfica (meias-finais)

    Além de que desde 1996 até 2004 beneficiámos da tal geração de ouro dos "putos do Queiroz" que apesar de não serem da mesma equipa jogavam juntos desde pequenos.

    Para uma selecção com o nível do nosso futebol é obrigatório passar a fase de grupos e tudo o que seja oitavos ou quartos é digno mas menos que as meias-finais não é nada de espectacular.

    Só mais uma coisa referiste que perdemos com a selecção n.º1, é verdade, mas nós somos (agora já não devemos ser) a n.º 3 e ficámos nas 8 que perderam de 16 selecções.
    Não me parece que seja motivo de orgulho para Portugal e C. Queiroz.
    João Paulo Santos said...
    Corrijo:

    Euro 2004 fomos à final (e não meias-finais) e perdemos 1-0 com a GRÉCIA... ainda tenho isto entalado na garganta.

    Só mais uns factos:

    Sabem quantos golos marcou o nosso maior goleador de sempre?

    Refiro-me ao Pauleta e não ao King Eusébio (o meu King Moçambique/Portugal/Benfica)

    Europeu de 2004 - ZERO golos;
    Mundial de 2006 - UM golo (Angola);

    Imaginem se marcasse os 9 do Eusébio... é que depois temos estas coisas :-)
    R de Rui said...
    Bem, então vamos lá, ao momento do maldizer, deixando falar a minha costeleta de treinador. Então eu tenho uma equipa que passa 3 a 4 semanas em concentração, a dormir fora de casa, com horários para isto e para aquilo, a comer e a beber o que me mandam, a treinar, a aturar só gajos e, depois, de repente, por lesão de um dos atletas vou chamar um Ruben, que até é bom jogador, mas que andou no marisco, a dormir com as perninhas encostadas a quem quis, talvez a beber umas bjecas ou uns tintitos? Sim, aceita-se, porque posso levar aquele número de jogadores. O que já não me entra na tal costeleta é que eu vá pôr a jogar este Ruben, à frente dos outros que me andaram a aturar.
    Não, como treinador, que não de futebol, eu digo - Penso que "lixa" o ambiente numa equipa. E, depois, todo o relacionamento se torna mais complicado.
    João Paulo Santos said...
    Caro Rui Miguel... somos sempre os mesmos :-)

    O Banderas mandou um bitaite e desapareceu de cena mas finalmente temos uma posta que vai ter 10 ou mais comentários :-)

    CONCORDO.
    Convocar o Ruben Amorim assim não me parece nada bem e por isso escrevi "confusamente repescado" e ainda por cima como substituto de um avançado como o Nani.

    O Ruben deveria ter sido convocado à primeira.

    E não acha que ser obrigatório que o Ronaldo marque sempre cantos, livres, penaltis, pontapés de baliza (com o devido exagero) desmotiva os restantes jogadores também habilitados para o fazer?

    Se ele marcar GOLOS aí a malta já fica mais contente agora assim... :-)
    R de Rui said...
    Estamos quase na dúzia.
    E não há uma dama que se chegue à frente? Gostava de lhes ouvir a opinião.
    JP, com franqueza, franquezinha, naquela altura do campeonato, antes de mandar ir algum novo jogador teria uma conversa com o plantel indicando os lugares em que aquele poderia actuar e nunca o faria alinhar à frente de outros que já ali estavam a dar o litrinho e ocupassem as mesmas posições. O novato era antecipadamente avisado que iria à consignação. E se queria, ia e calava, se não queria, não ia e calava na mesma porque há mais marés que marinheiros.
    A situação da marcação dos livres já tem relação com elementos estatísticos, a que não temos acesso. Se o homem em 100 pontapés acertar 90 na baliza e o(s) outro(s) que lhe estão a seguir só acertarem 50, tem que ser ele. Agora, havendo quem faça 80/85, aí já distribuía o mal pelas aldeias.
    Nos cantos não há dúvidas, ele tem de estar no meio da sarrafusca, pot todos os motivos - técnicos, atléticos e psicológicos. Mas parece-me que estavas a gozar porque não me lembro de o ver a marcar cantos.
    Rui Pedro Nazário said...
    Eu faço então a dúzia. Na próxima convocatória o Queiroz e todos os outros selecionadores nacionais dos países participantes devem garantir um núcleo duro. Mesmo que isso seja duro de conseguir. Mesmo que não haja jogadores com a dureza necessária. Se este ano o Benfica foi campeão nacional (e não foi campeão europeu como o porto ou barcelona, nem tão pouco vencedor de uma qualquer taça europeia), há que levar os jogadores do benfica. Não será fácil pela escassez da nacionalidade pretendida, mas pronto...é procurar, que eles até andam por lá. Francamente, uma coisa é acreditarmos (e eu sou um deles) que uma selecção com 6, 7 ou 8 jogadores do mesmo clube têm maiores probablidades de sucesso; outra, completamente diferente é constituirmos a selecção nesses moldes independentemente da qualidade dos jogadores. Mesmo que o benfica (relembro campeão nacional de portugal) tivesse os seus jogadores Fábio, Rúben, Nuno Gomes e Quim..teríamos 4, sendo 1 guarda-redes (q claramente não seria titular - e um trintão não titular = problemas) e o ponta de lança não jogaria (tal como o Beto q fez poucos jogos); então resta-nos 2...olha ...curioso..foram os convocados. Votos para que o benfica seja campeão europeu em 2011 ou 2012, para o Europeu 2012. Pelo menos pode ser que as selecções estrangeiras tenham hipóteses.
    Rui Pedro Nazário said...
    Não falei no Carlos Martins porque ele era do Sporting, por isso não dá para ao núcleo (quase) duro. Para além disso qd digo individualista, não é tanto em termos de jogo mas pelo facto de não ter espírito colectivo (vê o umbigo e pouco mais); é potencialmente uma fonte de instabilidade..e para isso já lá temos muitos. Mais, quando fosse altura de jogar ia estar lesionado..olha contra o Camarões, Cabo Verde, Moçambique e Costa do Marfim, só pela perspectiva fazia uma rotura no adutor esquerdo ou uma fascite plantar do pé direito...e (mais uma vez), para isso...temos lá muitos. Valha-nos o Real Madrid...já lá temos 2, pode ser que com o Mourinho, Di Maria naturalizado faça 4. Se o Fábio for para lá ficamos 5. Não sei é só uma ideia. Temos sempre o Braga.
    João Paulo Santos said...
    É apenas a minha perspectiva.

    Estivessem eles lá nem que fosse no banco mas como 4 nem convocados foram (Amorim foi repescado) nem isso tivemos.
    Não puderam entrar... não estavam lá... paciência.

    Acho que nada tem a ver com o facto do Benfica não ter sido campeão europeu (o Braga também não terá sido)... gostes ou não foi a melhor equipa... jogou melhor... e ainda tem alguns portugueses... que por acaso 4 dos 5 nomes estiveram em grande forma.

    Realmente falar depois do sucedido é fácil mas eu sei que disse estes nomes antes do Mundial.
    Mas também é verdade... quem sou eu no Mundo do Futebol para dizer mais do que simples "bitaites"?

    Justo ou não, Portugal antes do Mundial era o n.º3 e hoje sabe-se que passou para 8º.
    Talvez seja mais um objectivo mínimo conseguido.

    Não sou anti-Queiroz mas não "gosto" dele (como treinador), queria muito que ele tivesse razão e voltasse a ter sucesso como treinador principal, ainda por cima é de Moçambique, mas mais uma vez não teve, acho contudo que deve continuar... tem mais uma oportunidade.
    João Paulo Santos said...
    Para terminar, o Carlos Martins (ex-Sporting) já foi assim como escreves, como não deves ter dado muita atenção ao último campeonato não reparaste que está muito diferente.

    Está tão diferente nesse aspecto como está o Fábio Coentrão que foi igual ou pior.

    Fábio Coentrão (ex-Rio Ave) e Ruben Amorim (ex-Belenenses)... será que ainda vais escrever que não esteve ninguém do Benfica na selecção? :-)
    R de Rui said...
    Já me fartei de rir com os quatro últimos comentários. Parabéns a ambos!
    Deixo aqui uma reflexão:
    Se não fosse aquele sujeito que bateu na mãe e correu com a moirama desde Guimarães até aos Algarves, atentem agora na conclusão, NÓS, sim, NÓS, seríamos campeões do mundo de futebol. Que grande honra!
    João Paulo Santos said...
    Caro Rui Miguel,

    Escapou-me o seu comentário anterior... sim estava a brincar com a situação... o Cristiano só marcou livres... exagerei um bocadinho e escrevi cantos e pontapés de baliza :-).

    Só mesmo eu com o meu benfiquismo saudável, isento e perfeitamente camuflado de selecção nacional para por o meu amigo Rui Pedro a escrever acerca de futebol.
    Consegui o que mais ninguém conseguiu :-).
    Mais um esforço e consigo que ele autorize os filhos a praticarem esta bem remunerada modalidade :-)

    A avaliar pela aptidão natural pelo desporto da sua família os miúdos na certa serão acima da média e com relativa facilidade chegarão a um clube fantástico (aquele clube da águia e da roda de bicicleta... hehehe)
    E Pluribus Unum se me faço entender :-)

    Voltando ao Queiroz, ele anda com todos os dentes que tem a fazer-se ao FCP (talvez a última oportunidade que terá de fazer alguma coisa por ele próprio como técnico sénior principal).
    Escrevam... Queiroz será o próximo treinador do FCP... e como é um grande treinador vai ganhar.

    Eu e o Rui Pedro já combinamos ir ao estádio ver o Benfica vs FCP para a Supertaça... vamos ver se o enguiço quebra... o Benfica nunca ganha quando vejo um jogo com ele na TV... no estádio será diferente :-)
    Quer ir?

Post a Comment