blogger | gmail | blogs | os autores

És o Maior

Como deverão imaginar vou seguindo na medida do possível outros blogues, hoje há poucos minutos atrás dou de caras com uma foto (num desses blogues que sigo) que me deixou do mais orgulhoso que poderia estar e que estou certo que deixará igualmente orgulhosos pelo menos alguns dos fiéis leitores deste blogue.

...
Houve um tempo (finais da década de oitenta e início da de noventa) em que o meu pai foi seccionista e até dirigente do Clube do Povo de Esgueira, o meu clube de coração aqui da terra, e vi jogos emocionantes de pavilhão cheio.

Lembro-me em especial de 2 deles por terem sido ganhos pelo Esgueira, por 1 ponto de diferença, num triplo lançado no último momento possível do jogo... esse momento é aquele em que a buzina de facto BUZINA e o jogador já está com os 2 pezinhos no ar e a bola já lançada cai na direcção do cesto... e... tchuá... toma lá 3 pontos... vitória.

Nesse tempo jogavam alguns jogadores que fixei na memória, Dwayne Byrne, Renato, Moutinho, (já me estou a rir acabei de me lembrar de outras coisas), Martinho, Jorge Dias e um tal José Ruivo que passados alguns anos tornou-se num dos meus bons amigos.

Esses jogos foram com a Ovarense e com o Queluz no pavilhão do Clube do Povo.
...

Essa foto espectacular que agora vi é em tudo igual... o resultado foi igualmente a vitória conseguida no último momento possível do jogo... com um triplo... e jogo ganho por 1 ponto!

Nesta matéria o basquetebol é único e permite emoções assim, até ao último quadrimilionésimo de segundo tudo é possível.

Há contudo entre aquelas vitórias do Esgueira que relembrei e esta apenas 3 diferenças de relevo... a década agora é outra.... o clube também... e o herói da proeza... bom o herói da proeza é simplesmente um meu bom Amigo.

Foi o RUI PEDRO.
Podem ler tudo acerca deste feito aqui.
Parabéns Rui só foi pena não ter ido ver-te fazer isto mas com a ajuda desta foto ficou mais fácil imaginar como terá sido.

3 Comments:

  1. R de Rui said...
    Claro que não podia deixar de aqui vir. Triplex nos últimos segundos não é para todos, ainda por cima com o Manut Bol pendurado no meu menino. Que não é de oiro mas é um diamante! Dos grandalhões. Deve ter sido lindo sentir a vibração daquele pavilhão.
    Rui Pedro Nazário said...
    Obrigado.
    Ana Pedro said...
    Foi MUITA LOUCO. Fui ver esse jogo com a minha mãe, e nao se pode ver jogos com a minha mãe que ela é pior que as peixeiras do Porto (que também ja tive de ouvir durante um jogo todo), e tudo por causa do menino que tem a mania que é estrela e depois vai festejar os pontos lá à bancada, e eu penso: "mas quem é este parolinho?", nao vale a pena que tenho de levar com ele na mesma.. Pronto, marcas-te um triplo fora do tempo em que se deve marcar e ganhas-te o jogo que nao devias ter ganho por um ponto. Grande coisa..

Post a Comment