blogger | gmail | blogs | os autores

Nobre missão de Educar

Há quem diga que hoje em dia ser professor é infernal!Maus salários e muita burocracia por detrás de um trabalho que antes de mais deveria ser o de educar. Não me sinto arrependida de ter abraçado esta profissão há 20 anos atrás. Aquilo que me fascinou foi o relacionamento humano e é ele que ainda impulsiona o meu dia a dia. Hoje os jovens já não nos dão a mesma atenção nas aulas, já não estão sentados e atentos. A multiplicidade de informações que recebem é tão grande que o professor lhess diz muito pouco. O desafio é muito maior, por isso o sabor do sucesso também, pois só quando há dificuldades pelo caminho é que o sabor da vitória é melhor.Coragem a todos os professores e pais nesta nobre missão que é educar.

5 Comments:

  1. João Banderas Nogueira said...
    ALELUIA! TÁVA A VER QUE NÃO! FINALMENTE!ETC E TAL!
    Podias é ter começádo com outro tema. Sempre escola, sempre escola.Só falas de trabalho ... hê, hê, hê ...
    António Santos said...
    Pois é... não sou professor mas já fui aluno e tenho tentado continuar a aprender... com os outros; com os meus erros; com os erros dos outros enfim com o que vejo e com o que faço... mas é inegável que também aprendi com muitos e bons professores que dedicaram o seu tempo a aturar um aluno educado mas com a cabeça muito longe da sala de aula. Acrescento no entanto que faço parte de uma geração de alunos que atravessaram um período em que o conceito para o sucesso escolar era prender a atenção do aluno fosse de que forma fosse e por vezes, via os “desgraçados” dos professores a fazerem de tudo para o conseguir ...só faltando mesmo fazer o pino... e isso, a meu ver só nos fez andar para trás, é que escola e ensino é esforço e dedicação e hoje os alunos desse tempo, agora no mercado de trabalho, têm alguma dificuldade em aceitar que o trabalho dá "trabalho".

    Conto com o vosso esforço para alterarem o rumo do ensino.
    João Paulo Santos said...
    Maria João... Maria João... Maria João, fazias cá falta.
    João Banderas Nogueira said...
    Ó Tony. Epá, a gente tenta.Mas quando quem devia ser o primeiro a defender-nos é o primeiro a arrasar o nosso esforço e deitar abaixo aquilo que ainda vamos conseguindo fazer apesar dos, sempre novos e diferentes, obstáculos ao nosso trabalho.Fica dificil. Uma pessoa também tem os seus limites e não aguenta tudo.
    R de Rui said...
    Ah, Tony, eu sei que a velhice traz a sabedoria.

Post a Comment