blogger | gmail | blogs | os autores

IRRITAÇÕES

Hoje vou começar a falar sobre coisas que me irritam.
Concerteza não será novidade, mas pelo menos desabafo.
A primeira "irritação" de que me apetece falar é do comportamento das pessoas nas filas.

A situação pode passar-se em qualquer repartição pública.
Entramos e deparamo-nos com uma fila considerável. Nada que não tivessemos previsto, mas que dispensávamos.
Tiramos o papelinho (quando há) e ocupamos o nosso lugarzinho, preparados para a longa espera.
Depois de algum tempo de espera, em que trocamos impressões com os vizinhos de fila e companheiros de infortúnio, entra alguém (homem ou mulher / velho ou novo) com um ar apressado.Olha em volta, faz uma cara de espanto e pergunta:
-" Não se importa que passe à frente??É que é só uma perguntinha...e estou com um bocadinho de pressa..."
Reparem na "perguntinha" e no "bocadinho".É estratégico!!!
IRRITA-ME!!! Eu também só quero fazer uma perguntinha!!!E também preferia estar noutro lugar!!!

Entretanto a fila avança. Deve ser psicológico, mas invariávelmente a pessoa atrás de nós procura o contacto fisico e cola-se a nós.
IRRITA-ME!! Não gosto de sentir o "bafo" de desconhecidos nem de "levar" com a carteira das senhoras nas costas.

Finalmente chega a nossa vez e avançamos para o balcão. É aí que a pessoa que estava atrás de nós se coloca ao nosso lado. Acaba de preencher um papelinho, assina outro papelinho ou simplesmente assiste à nossa conversa com o funcionário.
IRRITA-ME!!!Mas porque não espera a sua vez!!!Não vai ser atendido mais cedo e não tem o direito de ouvir os meus assuntos!!!

E já está!!!

Tenho outras irritações para partilhar, mas fica para a próxima.
Fiquem bem.

14 Comments:

  1. R de Rui said...
    Boa! Eu também me irrito e começo logo a perguntar se não há mais pessoas que nos possam atender. Que, por aquele andar,ninguém vai almoçar o que, aliás, já aconteceu uma vez na loja da TV Cabo, em Coimbra. Eu e a Bela tínhamos ido tratar de uma aldrabice que nos tinham feito e estavam duas bichas (no meu tempo eram bichas, pronto) com 13 ou 14 pessoas cada uma. A certa altura uma das atendentes disse - Façam favor de passar para aquela fila (no tempo dela já era fila, pronto). Óó, começámos logo ali um burburinho que a mais velha disse para a outra - Vais almoçar mais tarde! Se almoçou ou não, não sei, mas que nos atendeu ai isso foi.
    Teresa Marçal said...
    Como eu te compreendo!

    Nos supermercados também acontece uma situação que me irrita! Quando há apenas uma caixa aberta e entretanto, como a fila está já prolongado decidem abrir outra caixa. Nesse momento a funcionária informa que nos podemos dirigir à outra caixa por ordem de chegada!! E quase sempre, quem vai para essa caixa são os que estão no fim da fila, porque estão mais próximo da caixa recém aberta.
    Então isso é que é ordem de chegada?
    Fico desorientada com esta falta de civismo!!!
    Sérgio Melo said...
    Engraçado
    não tenho nada essa ideia, eu acho é que há pessoas que não avançam... eu próprio as vezes costumo colar-me a pessoa que está a minha frente para ver se ela anda...
    Tens toda a razão também me inervam muito.Pronto também já desabafei...
    João Banderas Nogueira said...
    Ó Sérgio
    Pois, pois ... queria ver se fosse um alguém malcheiroso e com sintomas de colmeia de piolhos a revestir a superfície capilar, se tu te encostavas ...
    Anónimo said...
    Desculpem irritar-vos com a minha superficalidade...mas, e se estivessemos, na fila, sentados numa cadeira de rodas? Que irritação seríamos para os outros, que teriam de esperar, irritadamente, que nos deslocássemos tipo caracol, sim, por que também podíamos não ser afortunados a ponto de possuir um a cadeira de rodas "moderna"...
    Bem, se calhar isto é superficial mas apeteceu-me partilhar...
    Anónimo said...
    Desculpem irritar-vos com a minha superficalidade...mas, e se estivessemos, na fila, sentados numa cadeira de rodas? Que irritação seríamos para os outros, que teriam de esperar, irritadamente, que nos deslocássemos tipo caracol, sim, por que também podíamos não ser afortunados a ponto de possuir um a cadeira de rodas "moderna"...
    Bem, se calhar isto é superficial mas apeteceu-me partilhar...
    João Paulo Santos said...
    Caro anónimo (está no seu direito e eu também),

    Não tem que pedir desculpa porque não nos irrita em nada e fez muito bem em partilhar!

    Se estivéssemos sentados numa cadeira de rodas creio que não seríamos irritação nenhuma para os outros, no limite, os outros é que poderiam ser uma irritação para nós próprios pois teríamos que eventualmente conviver com a falta de civismo.

    Na minha opinião quem está nessa situação deveria ter prioridade, se a lei for ou é omissa, acredito que existam pessoas com boa formação cívica para dar a sua vez num cenário como o que nos coloca.

    A mim irrita-me que no Brasil (supostamente 3º mundo) uma pessoa com uma criança de colo numa fila não tenha que dizer nada para ser logo chamada para a frente da mesma e cá (supostamente 1º mundo) o melhor mesmo é dizer que tem a dita criança porque senão bem pode esperar....

    "IRRITAÇÕES" foi um mero post escrito acerca de um mero assunto que apeteceu no momento, não é para irritar ninguém, é uma partilha também.

    A meu ver, custe o que custar, temos que tentar aceitar a nossa condição e tentar viver melhor com a realidade de cada um!
    Anónimo said...
    Ainda em tom de partilha e desabafo...Faço minhas as palavras sensatas do caro João Paulo, "temos que tentar aceitar a nossa condição e tentar viver melhor com a realidade de cada um", sem perder de vista que, no limite, todos nós "irritamos ou enervamos alguém próximo de nós", nem que seja pelo simples facto de não correspondermos às expectativas ou parâmetros socialmente correctos ou aceitáveis. E, não passa necessriamente pela cadeira de rodas...modestamente, parece-me que também pode passar pela marca de roupa, pelo perfume, pelos amigos, pela profissão pelo estatuto que julgamos adquirido, enfim... A VIDA é muito mais do que superficialidades, por que nasce de dentro, e quando verdadeira, não precisa de algumas manifestações exteriores...E, já agora, parece-me que todos nós, de quando em vez, falhamos com o nosso próximo, sendo pouco cívicos, cometendo gafes, depende é se são mais ou menos notórias...
    Para terminar, há gafes e gafes, mas quiçã, depende se tomámos ou não aquele chazinho quentinho, que se dá a beber em todas as "classes sociais", se é que é justo escrever esta expressão! Estava a esquecer-me do leitinho materno de onde provém belíssima sabedoria!
    CarlaGomes said...
    Alguém um dia me ensinou a ver o lado positivo das situações e este caso, só posso dizer que é bem melhor esperar sentado do que de pé.
    anaPedro said...
    Entao Ana es tao má. Nao adoras as conversas das filas? Os olhares amigos de quem pensa, sim claro, deves achar que chegas aqui e podes passar, o cheiro a naftalina das senhoras velhotas? Voces sao uma cambada de incensiveis. Ja exprimentaram fazer amigos? Ouvir as velhotas a falar dos filhos, perguntar as pessoas que numero teem, so pra saber se ainda estao antes de nos? Perguntar se e pra tirar o papelinho so pra nao dizer que queremos mesmo e passar a frente de toda a gente?
    Eu adoro as filas, os amigos que fiz nas filas..
    Se voces se centrasem nas coisas importantes e que eu me expantava, Incensiveis.
    João Paulo Santos said...
    Boa Ana Pedro... é ácido o teu comentário... vou esperar pelo teu 1º post tentar perceber o que é que é importante para ti e no que nos devemos centrar!

    Acredita que para mim é mesmo muito importante perceber isso :)

    Para mim não chega este teu comentário.
    João Paulo Santos said...
    ...para tentar perceber o que é...

    faltou o para no comentário anterior
    André Nazário said...
    Uiiiii, há tanta coisa que me irrita, há quem diga, “faz-me espécie”, e esta frase, faz-me espécie. Mas que raio é isto de fazer espécie?
    Quem me conhece sabe que sou um rapazinho calmo, mas há cenas que me deixam, tipo, com bué da espécie… Condutores que circulam devagarinho na faixa da esquerda, ouvir dizer há-dem ou hades cá bir (fico todo encarquilhado), msns kitados cheios de bonecada, pessoas que falam demasiado perto (que por norma têm mau hálito), a cabeça quadrada do meu irmão Nuno (que ainda não deu sinal de vida por estas bandas), o post da Ana já ter 13 comentários e o meu só ter 3… a lista podia continuar, mas tenho que me ir deitar a ver o programa da menina dos telefones que me faz espécie quando aparece demasiado vestida, mas antes, uma pequena introdução do assunto que poderá ser abordado no meu próximo post.
    Faz-me mesmo muita espécie ter que gastar 3/4 litros de agua purinha para mandar embora o meu xixi, numa altura que se fala tanto em protecção do ambiente… Acho que o meu próximo post vai ser relacionado com autoclismos, interessante, não? Quem não comentar não é ecologista!!!!!
    João Paulo Santos said...
    E por falar em autoclismos... André eu arranjo-te uns Tó Clismos ecológicos e com design moderno a preços modernos!
    hehehe

Post a Comment