blogger | gmail | blogs | os autores

A história do Cotovelinhos (Parte I)

Algures na África profunda nasceu uma criança.
Como os pais gostavam da China puseram-lhe um nome que soava a oriente : “Washintôn”.
O gajo, que era dum preto acastanhado, cresceu, cresceu, cresceu, ficou grande e achou que tinha jeito para partir umas canelas. Pensado isto, e como partir canelas na terra dele dava direito a levar com uns tiros de metralhadora, decidiu que era hora de ir fazer isso para outro lado, onde até podia ganhar dinheiro com tal habilidade. Informou-se bem e escolheu o destino que lhe pareceu mais adequado – jogar futebol em Portugal, no Varzim F.C., onde este talento era bem recompensado.
Quando cá chegou disseram-lhe que tinha que ter um nome mais internacional, de preferência brasileiro, para justificar o negócio dos seus empresários (os orientais ainda não estavam na moda, nessa altura). Escolheu Alves, ficando assim a ser conhecido por “Washington Alves”.

7 Comments:

  1. João Paulo Santos said...
    Lembro-me muito bem dele no Varzim... se a memória não me falha tinha um bigodaço à Chalana mas em preto.
    Tinha o cromo dele na caderneta "Os futebolistas e seus autógrafos" - alguém fez esta colecção?
    É pai de um tal Bruno Alves que joga num clube às ricas azuis e brancas na vertical.
    Acho que é jogador do Deportivo da Corunha.
    Ana Nazário said...
    Não me lembro dele,não sei quem é.Mas vou seguir com interesse a sua vida.
    Adoro biografias.
    Aprendo sempre alguma coisa.
    Espero ansiosa por novos capitulos.
    Ana Nazário said...
    Este comentário foi removido pelo autor.
    Anónimo said...
    Como é bom recordar esses grandes craques do futebol americano... ok, com a globalização chamemos-lhe futebol mundial!!!
    ...o desporto é feito de atletas que como este deixaram o seu legado a geração seguinte...e o exemplo maior, é o seu filho, esse glorioso jogador...João Alves o "luvas pretas"...eh,eh,eh.

    Um abraço;
    António Santos
    João Banderas Nogueira said...
    Este comentário foi removido pelo autor.
    João Banderas Nogueira said...
    Os irmãos Santos. Gandas bacanos. E eu que pensava que já ninguém se lembrava dessas figuras pseudodesportivas que vaguearam pelo futebolcacete luso à uns anos, embora eu já devesse saber que o João Paulo é uma enciclopédia no que toca a estes assuntos ... e outros tb.
    Sendo assim, os episódios seguintes, que até já estão alinhavados, seguem nos próximos dias. Até,lá.
    João Paulo Santos said...
    John Banderas,

    Isso da enciclopédia é mito... apenas quando sei alguma coisita ponho-me em bicos de pés e faço ruído para que saibam que eu sei mas é treta...contudo com as atitudes dos meus amigos começo a pensar que sou mesmo um génio... "ai só jogo ao Buzz se o João Paulo não jogar"!
    Mas o que eu queria mesmo sabes o que é?
    Era jogar ao Risco mas até ao fim é que todos ganham mas o jogo nunca acabou sem nunca ter perdido.
    hehehe

Post a Comment